quinta-feira, 25 de dezembro de 2008

Orelhudo

Depois de algum tempo explorando o mundo dos "tubelike" percebo quanto usamos de forma excessiva e desenecessária a tecnologia para passar uma mensagem simples. Você poderia escrever um texto qualquer em um blog, mas prefere ligar uma camêra, se filmar falando o texto, editar o video colando efeitos e um som de fundo, postar no "tubelike" e depois incorporar o video no seu blog...
Naquela linha de que no futuro os humanos teriam uma cabeça grande e alongada, olhos grandes, dedos compridos (alienígena de Varginha), estou inclinado a acreditar que no futuro teremos dedos curtos, olhos pequenos e orelhas grandes! E pra que?
Pra te ouvir me melhor...

sábado, 20 de dezembro de 2008

E.D.A.I.

EDAI é uma das coisas que aprendi com o prof. Marins. É um acrônimo que criei para Extremamente Descartável pelo Absurdo do Inverso.
É bastante simples de entender e aplicar no dia a dia, principalmente nas conversas com seus superiores e nas conversas com vendedores. Basta prestar atenção nas coisas que a outra pessoa lhe diz, pensar no inverso daquilo e verificar se o inverso é completamente absurdo. Se o absurdo for comprovado, então aquilo é completamente descartável.
Exemplos de EDAI:
- Aqui na empresa valorizamos o bom carácter e a dedicação ao trabalho.
- Se vier trabalhar conosco iremos lhe oferecer um bom cargo e um local de trabalho agradável.
- Essa TV tem uma imagem excelente e combina com o seu ambiente. Oferece um excelente custo x benefício.
- Valorizamos o trabalho de quem se dedica e supera as expectativas.
- Nosso cliente deve ser atendido com muita dedicação pois é o responsável por nosso sucesso.

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Sorvete de Casquinha

Nunca antes na história desse país, tivemos uma catástrofe da proporção dessa aqui de Santa Catarina. Nunca presenciei tanta chuva por tanto tempo, nem mesmo quando era paulistano. Já me acostumei com a chuva aqui em Joinville, ela é bastante presente. Brincamos com os amigos e familiares dizendo que basta entrar na primeira chuva a esquerda depois do inicio da BR101 quando nos visitam.
Ainda estou perplexo com a situação dos nossos vizinhos de Itajai e Blumenau que sofreram muito mais por causa dos desabamentos. A terra desceu como se fosse um sorvete disse um jornalista local.
Conseguimos ver que depois de cair o sorvete sobrou a casquinha. A casquinha que muita gente anda tirando da situação. Uma das últimas casquinhas que eu vi foi um programa da rede globo divulgando as contas para depósito de ajuda "somente através do seu site na internet". Ajude Santa Catarina, mas primeiro uma casquinha dos nossos patrocinadores!
Lamentável a quantidade de gente que se aproveita da situação. Fico imaginando a preocupação daquele politico aguardando a verba do governo federal para tirar a lama das casas e também a sua casquinha. Pessoas se aproveitando dos saques aos mercados para levar sua casquinha em formato LCD. Lamentável como damos mais audiência para a desgraça e mais uma vez as redes de TV tiram a sua casquinha.
Mas o que pude constatar é que nosso povo é muito solidário. Pessoas de todo o Brasil colaboram espontâneamente sem querer a casquinha e esses são a maioria. Esses são os que fazem a diferença. As pessoas de bem são a maioria por mais que se dê foco a minoria egoísta e aproveitadora que não merece essa pátria.
Agora vamos ver aquele desfile de técnicos e engenheiros explicando a situação, o que poderia ter sido feito ou não, saber mais uma vez que muito poderia ser evitado se os politicos fizessem a sua parte na sociedade. Se não ficassem preocupados apenas com a casquinha desse sorvete!
A maior desgraça continua sendo o excesso de corruptos ignorantes que "se preocupa" com nossas cidades.

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Cortina de Fumaça

Nesses últimos tempos, ela me disse que tinha algo estranho. Não sabia me explicar, mas disse que estava esquisito. Eu olhei uma vez, duas e também achei esquisito.
Depois que a gente passa algum tempo fazendo sempre as mesmas coisas, tendo aquele horário pra levantar, pra levar as crianças pra escola, pra tomar banho ou para ir dormir, qualquer coisa diferente chama a atenção.
Eu disse a ela que poderia ser a cor que estava meio acinzentada. Acho que deve ser por causa da fumaça eu concluí. As vezes o pessoal abusa um pouco no churrasco da comemoração e acaba estragando a pintura.
Ai eu disse pra ela que o décimo terceiro está chegando e que daria pra pintar novamente e tudo voltaria ao normal, novinho em folha pro ano que vem.
Ela deu risada e me disse:
- Pode até ser que fique mais bonito, mas quem já viu essa cortina esfumaçada não vai esquecer.

sábado, 22 de novembro de 2008

Ver é melhor que Olhar

Nesses últimos dias estou lendo um livro que traz conceitos muito interessantes, baseado nas últimas (pelo menos para mim) teorias da física. Chama-se Espaço-Tempo e Além
Como um bom ex-frustado-aluno de física, sempre que ninguém está olhando tenho um tempo em uma livraria vou para a estante dos livros de matemática e física.
Um dos conceitos desse livro é que todas as coisas são afetadas de acordo com a maneira que olhamos para elas, ou então de acordo com o pensamento que formamos sobre ela. De maneira inversa e mais fácil de entender, nós podemos ser afetados pela maneira que as outras pessoas nos enxergam. Aquilo que as vezes eu achava ser um "déjà vu" na verdade já estava no meu pensamento antes e por isso aquela sensação.
Nesse momento talvez você pense: "O que é que tu anda fumando? Tem mais?" :O)
Vale a pena a leitura para sair do comum. De uma forma ou de outra, se você está lendo isso é porque algo que já estava no seu pensamento te levou até aqui.

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Famosa Incompetência

Tem uma coisa que é certa nas rodas de conversa, nos últimos tempos. A gente sempre fala mais dos incompetentes. Na empresa, na familia, sempre tem aquele mais incompetente que está sempre na boca do povo e na maior parte das vezes está se dando bem. Eu não lembro da última vez que falei daquele cidadão que faz tudo certinho, está dando o melhor de si. Esse último, com sorte, vai ser lembrado na festa de final de ano com um e-mail, um troféu de plástico ou um tapinha nas costas. Acho que deve ser aquele lado que o ser humano tem para gostar de desgraça. Só pode ser. Agora tenho medo dos famosos!

Orgulho Nacional

Todo filme americano tem uma bandeira e todo filme brasileiro tem uma bunda.

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

Medo, Indivíduo e Diversão

A qualquer tempo que se pare para ver um pouco de TV ou navegar pela internet, está lá, bem na sua cara!
Estão te metendo medo de algum desastre, de quebra financeira, de atentado terrorista, de doença cardíaca, de ser sequestrado.
De repende, sem o menor sentido, a cara muda. Um sorriso alegre. É o timão na série A! É a viagem pro Taiti em 24 vezes sem juros. É o novo lançamento do Órever 4x4 for you. Troque sua criança pobre por um Órever exclusivo!
Cada vez menos estamos refletindo sobre o sentido das coisas. Cada vez menos dando a vez ao próximo, dividindo as riquezas, tendo paciência com os erros dos outros.
Gesto de solidariedade que nada. Tudo isso é sinônimo de fraqueza. Ai seu Looser!!!
O indivíduo é o que importa. É o que você anda pensando, o que você está escrevendo, o que você está comprando. Tua marca favorita diz quem você é. Tudo tem que ser personalizável!
Não quero mais meu action figure do "Jesus, the nice guy"!

terça-feira, 7 de outubro de 2008

Neofobia

Descobrir essa doença é o primeiro passo para procurar um tratamento, principalmente se você trabalha na área de informática.
Geralmente a pessoas que são obrigadas a trabalhar nessa área, ou por causa do salário ou por causa do cargo, depois de passar anos tentando entender como aquilo tudo funciona, passam a sofrer da "síndrome da zona de conforto".
Você começa a perceber as pessoas afetadas quando elas começam a ir contra qualquer novo método, nova liguangem, novo jeito de fazer as coisas e principalmente quando vão contra todas as iniciativas de se colocar algo novo na empresa.
Por isso, inovar é o melhor remédio para essas doenças. Quando começar a ver as pessoas que trabalham com você com esses sintomas, converse com elas sobre essa doença. Esse tipo de problema acontece de forma silenciosa e muitas vezes é tarde demais para qualquer tipo de tratamento.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Jogos Universais

Não se trata de um game da igreja universal nem mesmo de jogos adaptados para várias culturas. Os jogos universais, uma das noticia do site Inovação Tecnológica, é a abertura para um novo tipo de jogo que junta a tecnologia dos novos celulares, redes wi-fi uaifai, totems bluetooth blutuf e muita imaginação em favor do divertimento nerd.
Isso me faz pensar novamente no motivo para os sistemas empresariais de hoje em dia não evoluirem nesse mesmo ritmo. A conclusão primária é que esse pessoal que desenvolve jogos não tem saco pra aguentar não se adapta aos modelos corporativos de gestão e que não investem em pesquisa na área de sistemas em favor da hilariante redução dos custos.
Será que é tão dificil enxergar que tudo isso que já é aplicado há anos em jogos eletrônicos, video games, e etc, também pode servir para os sistemas?
Em um futuro muito próximo aquele conjunto de cadastros massantes, operações cansativas e relatórios deprimentes não vai sobreviver no mesmo espaço das novas tecnologias.

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Partícula Whatever

- Ei, tu viu que lá na França contruiram aquela máquina do fim do mundo que vai criar um buraco negro?
- Sinistro. Esses maluco não tem o que fazer. Como é que é essa parada?
- Tipo assim. Pensa num túnel fechado. Imagina que de um lado tá o Branco e do lado oposto o Rivelino. Cada um chuta uma bola contra o outro ao mesmo tempo. Quando uma bola bate na outra... Cria um buraco negro!
- Nem. Não vai acabar o mundo não, esses dois ai não jogam mais nem bolinha-de-gude!

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Ted & Bill Anderson

Esses caras usaram a falta do que fazer imaginação para fazer versões alternativas e bem humoradas dos finais dos filmes. :0)

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Sha Ka Ree

Vou emprestar a narrativa do jovem nerd para esse post: Nessa semana, minha cabeça explodiu quando fiquei sabendo que iniciaria a operação do super megaboga acelerador de partículas do CERN, o LHC.
Esse é um evento do cacete! Para os físicos é um orgasmo múltiplo recursivo interminável. É com esse singelo binquedinho de 8600m de diámetro e 6 bilhões de dólares que eles querem testar as teorias das partículas.
Quem viu o fantástico no últmo domingo (não cai bem perguntar se você viu o fantástico), que deu menos importância do que um gol do romário de 2 anos atrás, pôde ver algumas imagens do monstruoso túnel.
Se quiser fazer parte desse projeto e assim ficar mais famos que aquele seu parente que foi morar no exterior, pode colaborar com o programa LHC@home. Esse programa pode ser instalado na sua máquina e processar os dados coletados pelo acelarador.

sábado, 6 de setembro de 2008

Pindorama

Mais um ano de eleição. Mais gente interessada no tal poder. Uma centena de analfabetos, ignorantes, desinteressados, manipulados, desajeitados, despreparados. É triste assistir a propaganda eleitoral. É triste ver que aqueles que parecem ser os mais inteligentes, não estão preocupados em resolver as causas dos problemas dos cidadãos.

Nessa e em muitas outras cidades, que ainda não alcançaram os problemas das capitais, que começam a apresentar os problemas crônicos das cidades grandes, não tem candidatos capazes de enfrentar o estagnação das idéias, a corrupção mascarada e a ciranda dos favores. Novamente promessas vazias e uma outra forma de empurrar os problemas para o futuro.

Estamos agora com a oportunidade de crescer assombrosamente com a indústria do petróleo do pré-sal (mais uma cortina de fumaça?). Será que os próximos governantes estão preparados para devolver ao povo dessa terra tudo o que já tiraram em centenas de anos de exploração da miséria? Não basta apenas rezar e esperar, temos que tomar coragem e dizer chega a esses miseráveis de espírito.

Vejo muita gente inteligente, com boas intenções, com visão clara e honesta. Mas é só falar de política que já fazem cara feia. É como se a podridão associada a esse nome fosse manchar suas histórias, suas carreiras e suas conquistas. Pena que os mais preparados ainda sejam tão egoístas e queiram deixar para os próximos essa tarefa.

Para terminar com otimismo, da mesma forma que os telejornais terminam falando de futebol, nem tudo na politica é sujo, nem todo politico é corrupto, nem todo dinheiro é desviado, mas com certeza a ambição e a corrupção estão presentes naqueles que tem a chance de tornar esse Pindorama mais belo e com mais palmeiras para os próximos sabiás.

Eu sei que criticar é a parte fácil. Eu vou ficar tão inerte quanto outros pois, também sou um espectador egoísta, um nerd escravo da TV, do celular, da internet como muitos, esperando pelo melhor. Mesmo assim não perco a esperança e acredito na mudança, na minha mudança e naqueles que tomarem a pílula vermelha.

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Geração Alfa

A conclusão de uma conversa rápida, daquelas que se tem no final do dia trouxe uma conclusão muito interessante. Eu e meus amigos tão velhos quanto eu contemporâneos podemos nos considerar a geração "alfa". Explico:
É uma geração que achou que havia entendido o mundo na juventude, pensou estar preparada para se dar bem, e agora está tentando entender o que aconteceu para não ter que se entregar ao alemão (o velho Alzheimer).
A moçadinha de hoje não tem padrões, não é tão previsível, é tarada por informação. É do tipo "frita o peixe e olha o gato". As empresas, que são mais lentas para se adaptarem, ainda não entenderam que os modelos não servem mais e isso vai refletir na perda de muitos talentos.
Nós da geração alfa, serviremos de muleta para fazer a transição com as novas gerações pois tentamos ficar próximos do novo e ao mesmo tempo conhecemos o modelo que está morrendo. De uma forma irônica, como não colhemos os frutos, nossa aposentadoria será protelada por conta daquilo que ajudamos a construir... :O)

segunda-feira, 1 de setembro de 2008

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Mano Platão

Sócrates: Ai cabeção, pensa nuns maluco que nasceram curintiano mas foram colocado desde pequeno num vestiário do pacaembú, no escuro, amarrado, de costas pra porta. Nunca sairam de lá. O que esses maluco vê é só as sombras na parede das coisa que passa na porta.

Ronaldo: Tô ligado dotô. Que sinistro!

Sócrates: Os maluco sabe que o curintia é o timão, e vê umas sombras de troféu, de umas mina passando, de uns vendedor de amendoim. Escuta a galera gritando gol, timão eeeooo, xingando a mãe do juiz...

Ronaldo: Jogo do timão na parada!

Sócrates: Então maluco, tu concorda que esses doido vão achar que a vida é só futebol e que o timão sempre é campeão?

Ronaldo: Com certeza! É nóis!

Sócrates: Depois de um tempão, um dos mano, na revolta daquelas sombra sinistra, se solta e consegue sair do vestiário e ai descobre que não tem só jogo do timão, que nem tudo é futebol e que a vida não é só sofrimento!

Ronaldo: Caraca, dotô! O cara se liga que tem o clube do curintia também, tem a quadra da Gaviões, carnaval e os trem pra Paranapiacaba! Tem a copa do mundo, o sub-20. Uma par de coisa diferente.

Sócrates: Tá imbecil! Tu saiu da caverna faz pouco tempo, então vou dar um desconto! Então, ta ligado que esse maluco nunca mais vai querer voltar pro vestiário e vai sentir pena dos seus companheiros? E que prefere ver jogo do XV de Piracicaba do que ter que voltar?

Ronaldo: Com certeza!

Sócrates: Por uma desgraça, tipo desilusão por perder pro palmeiras, ele volte pro vestiário. Ai depois de um tempo ele começa a ver as sombras novamente e começa a contar pros manos que lá fora não tem só essa parada, que é diferente, que tem outras coisas belas pra ver, e que o curintia até perde jogo.

Ronaldo: Até parece que os mano vão acreditar nele! Vão tirar muito sarro da cara dele e vão dizer que ele voltou meio frutinha, isso sim! E assim dotô... Se ele vier com esse papo de perder do palmeiras, eu entro lá e cubro ele de porrada!

Sócrates: Putz!

sábado, 9 de agosto de 2008

Código Livre


#define injustica int32
var esperança, perseverança: int64;
Dim liberdade as Boolean = False
Public fé As Variant = Empty
Sub Viva()
  injustica = int.parse(rnd * (2 ^ 32 - 1))
  While (injustica > 0)
  Begin
    liberdade := LUTAR(perseverança, esperança);
    If liberdade Then
      Viva()
    Else
    If (esperanca == 0) {
      fé++;
    }
    for each instante do:
      o_melhor_de_si().
    end.
  End;
End Sub


Licença de Uso: Esse código pode ser copiado e distribuído gratuitamente.

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Peço sempre o mesmo

Eu sou um cara que quando gosta de um lanche, de um sabor de pizza, de uma bebida num certo lugar, sempre peço de novo quando volto lá. Não gosto de mudar depois que acho alguma coisa boa. Não sei se isso é herança genética ou é alguma coisa que a gente vai aprendendo com o tempo, com as amizades ou depois de casar.
Não lembro do pai ou da mãe serem assim, ao contrário, sempre estão procurando coisas novas pra fazer, sempre renovando as amizades e com histórias novas pra contar, então não deve ser genético.
Não lembro também de ter amigos assim ou que me influenciaram nesse sentido.
Não lembro de algum professor ter ensinado esse tipo de coisa nas aulas, nem mesmo o professor de educação moral e cívica. Argh!
Ah, minha mulher, deve ser por causa dela, porque ela sempre diz: - Tudo é culpa minha, tu sempre põe a culpa em mim! :O)
É, acho que não tem jeito mesmo.
O pessoal vai continuar me chamando de pessimista!

Bye Rismo

Lembro bem do Rismo, na época em que morava na cidade grande. Um companheiro, sempre presente nas quermesses. Era só aparecer uma rifa, uma fofoca, um cãozinho atropelado na encruzilhada, e lá estava ele, pronto para participar da história.
Se alguém quisesse saber o que estava acontecendo, bastava achar o Rismo para se atualizar das notícias. Muitas vezes, na brincadeira, chamávamos ele de "Reporter SBT - Aqui e Agora!".
Uma coisa interessante era o orgulho que ele tinha da comunidade, de morar lá, de pertencer aquele pedaço de mundo. Conhecia todos os jornaleiros, os donos das bancas das feiras, as carolas da igreja, o tio do biju e o velhinho do algodão doce. Até o noventão que fazia seu "cooper" todas as manhãs parava para se atualizar com o Rismo. Só tinha um porém, ele ficava muito irratado quando alguém falava mal do lugar que ele morava. Se o cara fosse de fora então, deus me livre!
Mas um dia ele se foi, em um acidente terrível. Estava lá, um pouco desligado do resto do mundo quando um caminhão do Wallmart o atropelou. Na confusão após o acidente, o motorista contava: - Tava lá na minha, sabe como é, olhando pra frente, né, e esse maluco atravessou de repente. Esse caminhão é bem silencioso, talvez por isso ele não tenha se ligado!

terça-feira, 5 de agosto de 2008

Os Simplysons

Se você algum dia ouvir alguém dizer: "Isso é bem simples", tenha certeza que não vai acabar bem. Esse cidadão não está mal intencionado, ele quis dizer apenas que é simples, mas o resultado será "É fácil", "É rápido", "É barato", "É tranquilo", "Não tem risco" e etc...
Eu já escutei isso várias vezes e convido você a perceber a cadeia de eventos gerados após uma frase desse tipo. Se tiver experiências positivas, isto é, que condizem com essa realidade, deixe seu comentário como mais uma prova da existência desses personagens.

O Sapatinho Vermelho

Se você já possou por isso algum dia, vai saber exatamente o que estou descrevendo.
Já esteve numa situação em que você foi apresentado a algo extraordinário, colocado bem na sua frente, algo de inexplicável beleza e harmonia, mas sem muito sentido imediato?
Você passa um tempo tentando digerir aquilo, sabendo que no fundo, no fundo, tem alguma coisa que não faz sentido. Então você olha a primeira vez, olha uma segunda e depois de algum tempo, tentando descobrir o que havia de realmente extraordinário você percebe que, na verdade, era apenas aquele sapatinho vermelho que chamou a sua atenção.

terça-feira, 29 de julho de 2008

Pobres Mamutes

Uma notícia recente (veja mais em
Explosão pode ter causado extinção ) indica que os mamutes e algums grupos de humanos podem ter sido extintos por uma explosão inesperada. Pobres mamutes, resistindo as intempéries, grandes e fortes, porém lentos para perceber as mudanças climáticas...

segunda-feira, 28 de julho de 2008

Tapioca Furada

Se algum dia eu for comprar uma tapioca e o vendedor disser que aumentou, com certeza ficarei indignado. Quem esse cidadão pensa que é? O que eu não sei é que aquele vendedor é honesto e teve que aumentar para não trabalhar apenas para pagar suas contas.
Algum tempo depois parece até natural pagar mais pela tapioca que continuará me satisfazendo como antes. O vendedor estará mais feliz e eu não estarei tão indignado com o cidadão, pois ele continua tendo um ótimo resultado e a tapioca continua deliciosa.
Imagino aquele outro vendedor que ao invés de cobrar mais por sua tapioca, precisou inovar e inventou a tapioca furada. Menos materia-prima, menos custo, mesmo preço. É apenas uma questão de marketing.
Pois então, vale a pena furar a tapioca? :O)

segunda-feira, 21 de julho de 2008

Aprendizado de Férias

Nas férias decidi fazer uma coisa bem original: Pintar meu apartamento. O resultado foi um trabalho amador, como sempre, mas bastante útil para a vida profissional. Notei algumas coisas que posso aplicar no dia a dia:
  1. Nunca fica bom na primeira vez, e todo mundo sabe que isso é normal. Só na segunda demão é que fica "perfeito".
  2. Não tente fazer diferente depois que já iniciou. A tinta escolhida pode não render como você planejou.
  3. Ferramentas devem ser simples. Se precisar ler o manual, não use.
  4. É prudente preparar o ambiente antes de começar o trabalho. Trocar o estofamento do sofá sai mais caro depois.
  5. Prepare-se antes de iniciar o trabalho. Existem várias maneiras de conhecer o ácido lático. A pior delas é quando ele está nos seus músculos.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

Terror na Sexta-Feira

Como todo aficcionado por matança aleatória e sem sentido em jogos online de primeira pessoa, nesta sexta, mais uma edição dos Gooo gamers.



Para participar, baixe o jogo em www.urbanterror.net

Persister do KCT

Dizem que o inferno dos programadores é um lugar onde a lingua do capeta é expressão regular. Quando o caboclo chega lá, não entende nada que ele diz. Como castigo tem que procurar em um banco de dados com tabelas e campos codificados, sem relacionamentos e indices. Ao concluir que não existe nada no banco é obrigado a escrever um CRUD... (By Marcelo)

quarta-feira, 16 de julho de 2008

10 Mandamentos do Arquiteto de Software

  1. Simplicidade e Segurança.
  2. Desempenho não é tudo, mas é 99%.
  3. Não reinvente a roda. Se achar que irá fazer melhor, lembre-se que o projeto que não acaba, acaba com você.
  4. Constraint é coisa de banco de dados.
  5. Use padrões sempre que possível. Se não puder, crie um.
  6. Sempre que achar que está perfeito, pergunte a equipe de testes.
  7. Não culpe o fabricante da tecnologia pelos erros que você vai cometer.
  8. As vezes, "Ótimo" é só uma marca de sabão em pó.
  9. Se não tiver uma equipe de infra-estrutura, tenha um bom fornecedor de pizzas.
  10. Flexíbilidade e Elegância é para bailarino (sem preconceito).
  11. Toda regra tem exceção.

Gênesis

Alguém acende a luz!