sábado, 3 de maio de 2014

Solução por Indicadores

Isso é uma ficção do tipo óbvia.

Usando as mais modernas teorias de administração, o Brasil deveria funcionar por indicadores.
Os indicadores seriam os seguintes:
1 - Indicador de mortes nas estradas. (por quantidade relativa ao ano anterior, por estado)
2 - Indicador de atendimento em hospitais públicos. (por número de reclamações na ANS, por estado)
3 - Indicador de nível de ensino das escolas públicas. (por evasão e notas do ensino fundamental)
4 - Indicador de qualidade política. (quantidade de candidatos nanicos, troca de partidos e ficha limpa)
5 - Indicador de violência. (quantidade de crimes e morosidade da justiça, por estado)
6 - Indicador de lucro das instituições bancárias. (EBITDA dos bancos)
7 - Indicador de desastres por falha em fiscalização de órgãos públicos (por cidade).

A cada ano, os indicadores seriam colhidos e as punições vigorariam no ano seguinte, com as regras:
- Sempre que o indicador 1 for ruim, o valor do imposto sobre os combustíveis e impostos sobre veículos aumentariam em 50%. O governador e o ministro dos transportes perderiam os cargos.
- Sempre que o indicador 2 for ruim, o carnaval seria cancelado e a verba seria destinada a área da saúde. O ministro da saúde e o governador perderiam os cargos.
- Sempre que o indicador 3 for ruim, o carnaval seria cancelado. Os campeonatos de futebol seriam cancelados. O ministro da educação, os senadores daquele estado e o governador perderiam os cargos.
- Sempre que o indicador 4 for ruim, o partido com maior representação perderia 50% dos cargos no congresso nacional. O ministro da casa civil e o presidente da câmara perderiam os cargos.
- Sempre que o indicador 5 for ruim, os campeonatos de futebol seriam cancelados. A verba para a educação seria acrescida em 50%. O ministro da justiça, o presidente do STF e o governador perderiam os cargos.
- Sempre que o indicador 6 for ruim (lucro exorbitante), todas as loterias seriam canceladas. Os bancos doariam o lucro excedente ao ministério da saúde. Os juros bancários seriam reduzidos em 50%. O ministro da fazenda perderia o cargo.
- Sempre que o indicador 7 for ruim, todos as cidades com os piores indicadores seriam obrigadas as reciclar os agentes fiscais. O ministro das cidades e o prefeito afetado perderiam os cargos.

Sempre que 3 ou mais indicadores forem ruins, haveria eleição para a câmara dos deputados.
Sempre que 4 ou mais indicadores forem ruins, haveria eleição para o senado.
Sempre que 5 ou mais indicadores forem ruins, haveria eleição para presidente.

Como toda gestão por indicadores, seria preciso alguma ferramenta para evitar a maquiagem dos próprios indicadores. Mas isso tudo e o resto tem a ver com o indicador de corrupção. Esse é o mais complicado de medir e o mais complicado de controlar, porque depende dos próprios brasileiros e não apenas dos governantes. É amiguinho, estou falando de você!

Talvez, se fosse possível controlar esse indicador de corrupção, nenhum outro indicador seria necessário. Mas daí depende de cada um ter a cabeça no lugar e deixar de levar vantagem sobre o coleguinha. Deixar de ser um grandessíssimo (eu sei o que você pensou) espírito de porco e se preocupar mais com o lugar que vive, com o futuro e não apenas com o próprio rabo.
Postar um comentário