quinta-feira, 17 de abril de 2014

Páscoa, um transe coletivo

Nessa semana teremos o feriado da sexta-feira santa e no domingo o de páscoa. E todos os órgãos públicos decretam ponto facultativo na quinta-feira, como ocorre todos os anos.

Por que o Brasil tem tantos feriados religiosos? 
Já tentei responder essa, e não fui feliz, vou deixar apenas para que o final do texto tenha mais sentido.

Afinal, por que a páscoa é no domingo? 
Eu tentei ir além do ensinamento da minha instrutora de catequese que dizia:  "É a celebração da morte de Jesus Cristo e afinal por que você faz tantas perguntas?" Na verdade, a páscoa é uma data móvel baseada no calendário judaico e é determinada de acordo com a primeira Lua cheia da primavera.
Tem a ver com um período de comemoração da libertação do povo de Israel do Egito. Isso deu um trabalho danado ao mestre Gauss para calcular o tal domingo a cada ano. Ou seja, além da própria tradição judaica não saber exatamente a data porque as tradições são orais (por isso a referência é a Lua), a data não tem nada a ver com a morte de Jesus Cristo. O que existia nessa época, na tradição judaica, é a morte de um cordeiro, só pra lembrar que Deus teve uma fase "Tarantino sanguinolenta", e exigia de seus seguidores sacrifícios com muito sangue.

O que coelhos e ovos de chocolate tem a ver com isso?
Existem várias explicações em cada povo, mas no geral todas tem a ver com a fertilidade relacionada aos coelhos que se reproduzem bagarai no início da primavera. Os coelhos tem relação também com as tradições pagãs europeias e costumes de enterrar ovos para celebrar a fertilidade da terra e decorar as árvores com ovos coloridos.  A parte do chocolate começou com uma tradição europeia de presentear com ovos decorados e até mesmo banhados a ouro para demonstrar prosperidade. Os franceses, é claro, começaram a rechear esses ovos decorados com chocolate. Na Europa, o chocolate, além de não ser feito com mais açúcar do que cacau, não derrete facilmente. 

Conclusão:  Nós paramos um país por 4 dias e pagamos uma fortuna para comer chocolate em forma de ovo, que não tem nenhuma semelhança com o chocolate francês, em uma data ditada por uma tradição européia do povo judaico, pensando ter a ver com Jesus Cristo, que é um personagem de outra tradição que não tem nenhuma relação com a tal Lua cheia da primavera, e não tem nada a ver com a fertilidade dos coelhos porque aqui no hemisfério sul, essa época do ano é outono.

É ou não um transe coletivo?
Postar um comentário