terça-feira, 27 de julho de 2010

Bar Abbas

Um errante olhou ao longe e viu no alto da montanha uma pequena multidão. A distância não lhe permitia dizer muita coisa mas sabia que algo importante estava acontecendo. Uma celebração, pensou. Se pudesse olhar mais de perto, talvez conseguisse saber o que realmente estava acontecendo.
A mãe acompanhava a execução do filho, no alto daquela colina. Só lamentava e chorava porque nada podia fazer. O destino daquele homem estava traçado e ele agonizava pendurado naquela cruz. A chuva se aproximava e a agonia chegava ao fim. Foi o caminho que ele escolheu.
O soldado, bem de perto, olhava para a cruz e aguardava o final da cerimônia. Pensava apenas em voltar pra casa, para poder ficar com seu filho e sua esposa depois de mais um dia de trabalho. Olhava a multidão e sentia pena daqueles que choravam.
Um viajante que passava por perto, vê aquela multidão e procura saber quem é o crucificado. Lhe dizem ser um ladrão e seu nome era Bar Abbas. O viajante curioso pergunta o significado desse nome e lhe dizem: "O filho do pai".
Postar um comentário